Menstruação atrasada: Causas comuns e o que fazer

A menstruação atrasada nem sempre é sinal de gravidez e pode ser causada pelo excesso de atividade física, alterações hormonais ou mesmo por dietas de emagrecimento. Veja as 9 principais causas para menstruação atrasada e veja o que fazer em cada situação.

  • 23/06/2021 às 14:00:00
  • Fonte: Tua Saúde
[Menstruação atrasada: Causas comuns e o que fazer]
Menstruação atrasada: Causas comuns e o que fazer

A menstruação atrasada nem sempre é sinal de gravidez, pois outras situações como o estresse em excesso, emoções muito fortes, alterações hormonais ou mesmo o consumo exagerado de cafeína ou de bebidas alcoólicas, podem levar ao atraso da menstruação.

Geralmente, este atraso na menstruação pode durar desde 1, 2, 3 ou 5 dias até 1 a 2 meses, sendo recomendado consultar o médico se a menstruação continuar atrasada por mais de 3 meses, para que a causa possa ser identificada e tratada.

Porém, se houve contato íntimo desprotegido alguns dias antes, existe a probabilidade de gravidez, sendo recomendado fazer um teste, que pode ser comprado nas farmácias.

Se a menstruação está atrasada e a mulher já realizou pelo menos 2 testes de gravidez no último mês, com 7 dias de intervalo entre a realização do teste, e o resultado tenha dado negativo, é muito provável que não seja gravidez e o atraso na menstruação possa estar a ser causado por outras situações, como:

1. Excesso de atividade física

O excesso de atividade física, como acontece com atletas ou pessoas que estão em preparação para alguma prova ou competição esportiva, por exemplo, podem levar a alterações hormonais, como é o caso do aumento da prolactina, que pode levar ao atraso da menstruação. Porém, é importante que a pessoa saiba que é importante praticar atividade física regular, desde que não seja em excesso.

2. Dietas muito restritivas

Algumas dietas muito restritivas, podem levar a oscilações hormonais que causam alterações na menstruação. Além disso, a redução de aporte de nutrientes faz com que o organismo aproveite a pequena quantidade de nutrientes para funções mais importantes, o que se pode refletir em atrasos ou mesmo ausência na menstruação.

3. Alterações no sistema reprodutor

Alterações no sistema reprodutor, como endometriose, síndrome dos ovários policísticos ou a presença de miomas no útero, também podem causar oscilações nos hormônios sexuais femininos, podendo levar a alterações na menstruação.

4. Alterações do hipotálamo e hipófise

O hipotálamo e a hipófise são glândulas que estão localizadas no cérebro e que são responsáveis pela regulação dos hormônios sexuais. Doenças que causam alterações nestas glândulas podem levar a oscilações no ciclo e, consequentemente, atrasos ou antecipação da menstruação.

5. Pílula de uso contínuo

A pílula ou outros anticoncepcionais de uso contínuo, como fornecem hormônios ao organismo diariamente e sem pausas, impedem que ocorra a menstruação. Porém, podem ocorrer pequenos sangramentos ocasionalmente, mas em diferentes dias do ciclo.

6. Pré menopausa

Quando a fase da menopausa se começa a aproximar, é normal começarem a ocorrer atrasos ou mesmo falhas na menstruação. Algumas mulheres podem entrar na menopausa numa idade precoce e não perceber que é essa a causa dos atrasos da menstruação.

7. Pós-parto

No pós-parto, a menstruação só poderá voltar após a mulher parar de amamentar. Porém, é necessário usar métodos contraceptivos durante a amamentação, para evitar uma gravidez.

8. Uso de anticoncepcional

Em algumas mulheres que deixam de usar anticoncepcional como a pilula, implante ou injeção anticoncepcional, o ciclo menstrual pode demorar cerca de 6 meses a voltar a ser regular, o que é perfeitamente normal, não havendo motivo para preocupação.

9. Estresse e ansiedade

O estresse pode influenciar a regulação hormonal, realizada pelo hipotálamo, no cérebro, levando a alterações na menstruação.

Algumas destas situações podem levar à ausência de menstruação por mais de 3 meses (amenorreia), sendo recomendado consultar o médico caso isso aconteça.

Também se deve ter em atenção a situações de adolescentes que já tenham completado 16 anos de idade e ainda não menstruaram pela primeira vez. Nesse caso, o ginecologista pode diagnosticar uma amenorreia primária, que deve ser investigada. Esse atraso da menstruação pode estar relacionado a problemas como traumatismo craniano, prematuridade ou a defeitos no aparelho reprodutor, como hímen imperfurado, septo vaginal ou ausência de útero.

O que fazer em caso de menstruação atrasada

Se a mulher tiver a menstruação atrasada, o primeiro passo é fazer um exame de gravidez de farmácia. Se a menstruação estiver atrasada por mais de 3 meses, e não for possível identificar a causa, deve-se ir ao ginecologista, para que ele possa identificar a causa e tratar o problema, podendo em alguns casos ser recomendado o uso de remédios para descer a menstruação.

O médico pode pedir exames, como o teste do progestágeno e a dosagem da prolactina, para conseguir identificar o motivo desse atraso e indicar o tratamento mais adequado.

Além disso, dependendo do que está a provocar o atraso na menstruação, também é importante:

  • Reduzir a intensidade do exercício físico;
  • Reduzir o estresse;
  • Manter uma alimentação equilibrada, evitando dietas muito restritivas;
  • Manter o peso ideal;
  • Tomar a pílula anticoncepcional, se recomendado pelo ginecologista, para regular o ciclo menstrual.

Além disso, também é recomendado fazer consultas médicas regulares, para identificar possíveis problemas de saúde ou doenças como ovários policísticos, endometriose, anorexia, bulimia, hipertireoidismo ou hipotireoidismo, que podem provocar alterações no ciclo menstrual.

  • Compartilhe e Avalie esse Post

  • votos

Deixe seu Comentário! Queremos saber sua opinião!


[Envie seu Orçamento pelo WhatsApp]
Envie seu Orçamento pelo WhatsApp