Quando a Tosse é preocupante e o que fazer nesses casos

Tosse é preocupante quando é aquosa e clara, está geralmente associada a alergias, infecções virais das vias respiratórias superiores, asma ou irritações provocadas pelo fumo.

  • 31/05/2022 às 12:00:00
  • Fonte: Tele Medicina Morsch
[Quando a Tosse é preocupante e o que fazer nesses casos]
Quando a Tosse é preocupante e o que fazer nesses casos

Você sabe identificar quando a tosse é preocupante?

Entender os diferentes tipos de tosse e sintomas associados ajuda a responder essa questão.

Neste texto, trago as principais informações para distinguir causas passageiras, preocupantes e em que situações se deve buscar ajuda médica.

Em caso de dúvida, conte com a consulta online para conseguir atendimento médico rapidamente.

Quando a tosse é preocupante?

Antes de falar sobre a tosse preocupante, vamos voltar um passo e esclarecer que a tosse é um mecanismo de proteção dos pulmões.

Ela serve para eliminar o muco (catarro) formado normalmente nesses órgãos.

Junto à secreção, corpos estranhos e agentes patógenos são colocados para fora das vias aéreas, protegendo o sistema respiratório de diversas doenças.

Portanto, não é inteligente suprimir a tosse.

Contudo, a tosse crônica é preocupante – não importando se é produtiva ou seca.

Geralmente, nos quadros graves o sintoma permanece por mais de 6 semanas.

Também pode ocorrer piora depois de algumas semanas, mesmo durante o tratamento de sua causa.

Outro sinal que não deve ser desprezado é a presença de muco com sangue, adquirindo uma coloração marrom ou avermelhada.

Essa característica pode indicar condições graves como pneumonia, tuberculose ou até câncer de pulmão.

Quando devo procurar um médico?

Basicamente, quando a tosse for crônica e/ou tiver sintomas associados.

Vale lembrar que a tosse crônica é aquela com duração superior a 6 ou 8 semanas, que pode até piorar nesse período.

Mas nem sempre dá para notar um agravo no sintoma, o que faz com que muita gente adie a avaliação médica.

No entanto, procurar ajuda é importante para descartar doenças graves ou iniciar uma abordagem terapêutica antes que haja complicações.

E, como adiantei acima, também é recomendado verificar a presença e as características do muco eliminado junto à tosse (se houver).

Isso porque existem casos de tosse seca, em que não há eliminação de catarro.

Quando existe muco, procure ajuda médica principalmente diante de tosse com sangue, muco de cor escura, esverdeada ou amarelada.

Sinais de alerta para a tosse crônica

Rinite, gripe e resfriado estão entre as patologias que provocam tosse.

Normalmente, essas condições não são graves, o que pode fazer com que o paciente se acostume a ter tosse que piora à noite, por exemplo.

Assim como coriza e espirros.

Contudo, mesmo essas pessoas devem buscar orientação médica quando observarem tosse crônica.

Até porque também pode ser sintoma de males como asma, embolia pulmonar, sinusitebronquite, refluxo gastroesofágico, Covid-19, tumores etc.

Então, fique de olho nos sinais de alerta e consulte um médico se a tosse:

  • vier acompanhada por febre persistente, que dure três dias ou mais
  • apresentar associação com perda de peso ou muco com sangue
  • piorar depois que o tratamento de uma doença tiver terminado. Por exemplo, se a tosse se agravar após 5 semanas de um quadro de gripe
  • se manifestar combinada a chiado (sibilo), falta de ar, fadiga ou sensação de aperto no peito.

No tratamento da tosse, também é indicada a ingestão de líquidos, que ajudam na diluição e eliminação do muco

Qual médico procurar em casos de tosse?

Se sofrer com tosse persistente junto à dificuldade para respirar, vá ao pronto-socorro mais próximo imediatamente.

Dessa forma, dá para evitar a obstrução das vias aéreas e outras complicações graves.

Mas esses casos são minoria.

Na maioria das vezes, a tosse costuma ser sintoma de problemas respiratórios, o que pede a avaliação de um pneumologista.

Com conhecimentos sobre as vias aéreas inferiores, esse especialista é apto para diagnosticar e tratar patologias como asma, tuberculose e pneumonia.

Mas você também pode iniciar a investigação por meio de uma consulta com clínico geral, que é um médico generalista.

Em especial quando a tosse for um sintoma difuso.

Ou seja, quando não estiver associada a outros sinais que indiquem problemas no trato respiratório ou outros sistemas do organismo.

O clínico geral fará a análise da sua condição de saúde, solicitando exames complementares para descobrir a causa da tosse.

Caso seja necessário, ele poderá fazer o encaminhamento ao pneumologista ou a outro especialista que dê continuidade à assistência.

Por exemplo, ao gastroenterologista se houver indícios de refluxo gastroesofágico.

Como é o tratamento da tosse?

O tratamento depende da causa da tosse.

Porque, como adiantei acima, a tosse é um mecanismo fisiológico que surge em resposta a uma irritação, produção de muco ou inalação de corpo estranho.

 Quando o sintoma é persistente, cabe ao médico investigar seu motivo para que seja tratado.

Assim que a causa for combatida, a tosse deverá diminuir até que desapareça.

No entanto, existem algumas condições que desencadeiam tosse crônica frequentemente, a exemplo do cigarro.

Além de casos em que a tosse incomoda muito, pedindo soluções que aliviem o desconforto.

Tomar bastante água é uma das saídas mais inteligentes nesses cenários, porque o líquido torna o muco menos espesso, facilitando sua eliminação.

Fazer inalação ou inalar o vapor durante um banho quente também ajuda a aliviar a tosse, porque envia água aos pulmões.

Se isso não adiantar, o médico pode prescrever xaropes, antialérgicos, broncodilatadores e outros remédios, de acordo com a causa do sintoma.

  • Compartilhe e Avalie esse Post

  • votos

Deixe seu Comentário! Queremos saber sua opinião!


[Envie seu Orçamento pelo WhatsApp]
Envie seu Orçamento pelo WhatsApp