Ultrassom gestacional: entenda quais são os tipos de exame

Atualmente existem diversos tipos de ultrassom gestacional, sendo cada um deles indicado para uma fase da gestação. Entenda melhor e realize seu pré-natal.

[Ultrassom gestacional: entenda quais são os tipos de exame]
Ultrassom gestacional: entenda quais são os tipos de exame

ultrassom gestacional (USG) é um  exame realizado para acompanhamento da gravidez e do desenvolvimento do feto. A família inteira aguarda ansiosamente a realização do exame principalmente para saber o sexo do bebê. Mas você conhece a importância do ultrassom e quais são os recomendados para realizar? Antes, precisamos entender o que é Ultrassom

O Ultrassom é um exame de imagem não invasivo, que utiliza ondas sonoras para produzir imagens dos órgãos ou fluxo sanguíneo.No pré natal, por exemplo, vemos em tempo real as imagens do feto, placenta e bolsa das águas. Assim podemos acompanhar a evolução da gestação, saúde do feto e da mamãe.

Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), recomenda que seja feito durante o pré-natal alguns exames. Vamos saber quais são?

Tipos de ultrassom gestacional

Ultrassom de primeiro trimestre com perfil bioquímico

Este exame é realizado de 11 a 14 semanas de gestação, preferencialmente na 12ª semana.Este método tem  89 % de chance de detecção do risco para a síndrome de Down. Se feita a medição do osso nasal, a detecção da síndrome aumenta. 

Além disso, há 95% de chance de detecção da trissomia do 18, que está associada à deficiência intelectual e anomalias congênitas. 

Deve ser incluído no exame a idade materna, a translucência nucal – que é uma medida realizada na região da nuca do feto -, o Beta HCG livre no soro materno ea proteína A plasmática associada à gravidez (PAPP-A), com o objetivo de se estimar o risco do feto apresentar malformação ou síndrome, como a Síndrome de Down.

Ultrassom morfológico de segundo trimestre com doppler 

Este exame deve ser realizado entre 20 e 24 semanas de gestação, pois é neste período que  a taxa de detecção de alterações na formação do feto estará por volta de 81,7 %.

O estudo das artérias uterinas no método tem como objetivo rastrear as pacientes com maior risco de desenvolver a pré eclâmpsia, que é o aumento da pressão arterial na gravidez, e avaliar o risco de pacientes com chance de retardo de crescimento do feto.

Já a medida do colo do útero via vaginal tem como objetivo avaliar o risco de parto prematuro se o comprimento do colo estiver curto.

Ultrassonografia obstétrica com doppler

Este exame deve ser realizado entre 34 e 36 semanas para avaliação do crescimento fetal , da quantidade de líquido amniótico e da placenta de acordo com o tempo de gestação.

O doppler pode ser requisitado para pacientes quando há o risco da placenta não estar mandando o fluxo sanguíneo adequado para o feto, como nos pacientes com hipertensão na gravidez que não respondem a tratamento.

Viu só?! Cada fase da gestação requer um exame de ultrassom específico.

Por isso, é muito importante consultar e fazer o acompanhamento com o seu ginecologista para uma gestação mais saudável, para a mamãe e para o bebê. 

  • Compartilhe e Avalie esse Post

  • votos

Deixe seu Comentário! Queremos saber sua opinião!


[Envie seu Orçamento pelo WhatsApp]
Envie seu Orçamento pelo WhatsApp