Saiba quando a Pressão é considerada Alta

O indivíduo é considerado hipertenso quando sua pressão fica maior ou igual a 14 por 9 na maior parte do tempo.

  • 26/05/2022 às 14:00:00
  • Fonte: Tele Medicina Morsch
[Saiba quando a Pressão é considerada Alta]
Saiba quando a Pressão é considerada Alta

Você sabe quando a pressão é considerada alta?

A resposta para essa dúvida ajuda a prevenir diversos problemas, incluindo a hipertensão.

Lembrando que ter episódios de pressão alta não significa que alguém é hipertenso.

Afinal, essa é uma doença crônica que mantém os valores de pressão acima do limite na maior parte do dia, sobrecarregando o sistema circulatório.

Contudo, mesmo episódios breves de pressão alta podem desencadear agravos à saúde.

Siga com a leitura deste artigo para conhecer os valores de referência, sinais de alerta e formas para consultar o cardiologista rapidamente.

Caso não seja uma emergência, vale acionar o especialista via consulta.

Quando a pressão é considerada alta?

A pressão é considerada alta quando seu valor é igual ou superior a 14/9 mmHg (milímetros de mercúrio).

Isso significa que a maior tensão exercida nos vasos sanguíneos vai além de 14 mmHg, marcando a sístole.

Esse é o nome dado ao movimento de contração do músculo cardíaco, realizado para bombear sangue rico em oxigênio.

Em seguida, vem a diástole, ou momento de relaxamento, quando o órgão se enche de sangue para dar início a um novo batimento.

Quem está com a pressão alta apresenta uma força de 9 mmHg ou mais durante a diástole.

Ou seja, os valores de pressão são sempre expressos por dois números, representando a pressão sistólica e diastólica.

O ideal para indivíduos saudáveis a partir dos 18 anos é de 12/8 mmHg.

A seguir, comento variações conforme a idade, sexo e durante a gravidez.

Em homens

Quando comparados a mulheres com a mesma idade, é natural que os homens tenham os valores de pressão um pouco mais altos.

No entanto, para que sejam considerados normais, nunca devem ultrapassar os limites estabelecidos pelas autoridades de saúde.

De acordo com o III Consenso Brasileiro de Hipertensão Arterial, a classificação normal limítrofe tem Pressão Arterial Diastólica entre 85 e 89 mmHg, e Pressão Arterial Sistólica entre 130 e 139 mmHg.

Em mulheres

Valores normais de pressão para mulheres costumam ser um pouco mais baixos que nos homens.

Isso porque a pressão depende de uma série de variáveis, incluindo a massa corporal.

Quanto maior a área a ser irrigada, mais esforço o coração terá de fazer para que o sangue chegue até lá, aplicando maior força (pressão) nas artérias.

Para dar um exemplo, a pressão média para uma mulher na faixa dos 46 a 49 anos é de 124/83 mmHg.

Já um homem na mesma faixa etária tem o valor de 127/84 mmHg.

Na gravidez

Mudanças nos valores de pressão estão entre as alterações normais do corpo da gestante.

Por isso, é natural que a pressão fique baixa, em especial a partir da 13ª semana de gestação, e volte ao normal após o parto.

Quando os valores são iguais ou maiores que 14/9 mmHg, a gestante se enquadra numa condição adversa chamada pré-eclâmpsia.

Esse quadro mantém a pressão alta durante a gravidez e, se não for tratado, pode evoluir para a eclâmpsia.

Os valores de pressão são sempre expressos por dois números, representando a pressão sistólica e a diastólica

Em crianças

Durante a infância, os valores de pressão sofrem mudanças conforme a idade, sexo, peso e altura.

Portanto, cabe ao pediatra fazer as devidas medições e verificar se estão dentro do padrão.

Em resumo, os valores devem ficar abaixo de:

  • 110/75 mmHg, para crianças até 6 anos
  • 120/80 mmHg, de 6 a 10 anos
  • 125/85 mmHg, de 10 a 14 anos
  • 135/90 mmHg, de 14 a 18 anos.

Em idosos

Após os 60 anos, a pressão pode ter uma ligeira elevação em relação ao valor ideal.

Principalmente devido ao enrijecimento das artérias.

Contudo, os valores não devem ultrapassar 134/84 mmHg para as mulheres e 135/88 mmHg para os homens.

É eficaz medir a pressão alta em casa?

Desde que siga algumas recomendações, sim.

Quem não é hipertenso, deve medir a pressão uma vez ao ano, enquanto quem tem hipertensão precisa seguir a recomendação de seu médico.

Ao fazer a medição em casa, não beba, fume, consuma café ou se exercite uma hora antes, e esvazie a bexiga.

Depois de descansar por pelo menos cinco minutos, sente-se numa cadeira de forma ereta e coloque a braçadeira do medidor de pressão.

Essa doença grave provoca convulsões e pode ser fatal.

Ela deve ficar três dedos acima do cotovelo esquerdo, ou no pulso, de acordo com a indicação do fabricante.

Apoie o braço numa mesa ou outra superfície reta, mantendo-o na altura do coração e com a palma da mão virada para cima.

Aperte o botão para que a braçadeira infle, permanecendo relaxado e imóvel durante o processo.

Os resultados aparecem no visor do equipamento assim que a braçadeira desinflar, com a pressão sistólica em cima e a diastólica na parte de baixo.

O que fazer se a pressão está alta?

Ao constatar que a pressão está alta, pacientes hipertensos devem tomar o remédio indicado pelo cardiologista e repousar.

Se o quadro não melhorar em uma hora, vá ao pronto-socorro mais próximo para evitar agravos à saúde.

Já as pessoas saudáveis podem experimentar picos nos valores de pressão diante de:

  • Situações estressantes
  • Emoções intensas
  • Atividade física
  • Consumo de substâncias estimulantes, como a cafeína.

Normalmente, a pressão retorna ao padrão de forma espontânea, depois de alguns minutos de descanso.

Caso ela continue alta, procure ajuda médica.

Qual médico procurar?

Agora que já sabe quando a pressão é considerada alta, resta saber qual médico procurar.

Inicialmente, a avaliação pode ser realizada por um clínico geral, um pediatra (no caso de crianças) ou um geriatra (para idosos).

Se for preciso, eles fazem o encaminhamento ao cardiologista.

  • Compartilhe e Avalie esse Post

  • votos

Deixe seu Comentário! Queremos saber sua opinião!


[Envie seu Orçamento pelo WhatsApp]
Envie seu Orçamento pelo WhatsApp